O Mistério da Estrada de Sintra #7

"Já lhe agradeci e li O Mistério da Estrada de Cintra. Achei-o admirável pelas brilhantes audacias de linguagem. Foi este livro que iniciou a reforma das milicias litterarias indígenas, a tropa fandanga de que eu fiu cabo de esquadra. A evolução do estylo data d'ahi. (...) O mystério há de ficar assignalado no desenvolvimento das bellas cousas que estavam embryonarias no vocabulario marasmado durante dois séculos.".


 


Alfredo Cunha (Director do DN), numa carta ao editor António Maria Pereira, dirigida por Camilo Castelo Branco


 



publicado por Queirosiana às 09:24 | link do post | comentar