O Mistério da Estrada de Sintra #5

"Esta obra é o resultante de uma brincadeira provocatória que ironiza, a partir dos exageros inverosímeis dos amores de Rytmel, Luisa e Carmen.


Caricaturalmente de tipo folhetinesco e romântico, pretendia agitar a ociosidade e a apatia da sociedade lisboeta e a desautorização da atonia sentimental, mental e estética do público português, favorecida pelo elevado consumo de ficção melodramática e rocambolesca.


Brincando com os leitores, Eça e Ramalho enviam uma carta para o "Diário de Notícias", supostamente de um leitor que afirmava conhecer A.M.C. e declarando reconhecer incongruências no que vinha sendo publicado. Com esta carta, o público fica ainda mais confundido mas também mais convencido da veracidade da história."


 


Fonte

publicado por Queirosiana às 12:19 | link do post | comentar