O Mistério da Estrada de Sintra #31

(Lisboa, 1870)


Meu querido Eduardo(*)


 


(...) Para lhe dar uma ideia do estado de pobreza em q. me acho bastaria q. lhe diga que abati consecutivamente e que tenho inteiramente acabados os seis primeiros capítulos do romance q. V. há-de intitular (sem prejuízo de melhor escolha) O Mistério da Estrada de Sintra. Dois capítulos mais, q. estarão feitos dentro de dois dias, e estará completa a primeira parte d'esta obra, com a qual eu me quero apresentar diante dos críticos reclamando para mim o privilégio de ter cirado o tipo do romance-folhetim do período literário em que estamos. V. me dirá quando é que tem duas horas livres para me ouvir ler o que já está lançado ao papel... (...)


 


Amigo certo


Ramalho Ortigão




(*) Eduardo Coelho era o então Director do Diário de Notícias


publicado por Queirosiana às 18:22 | link do post | comentar