O Mistério da Estrada de Sintra #30

A QUESTÃO DA AUTORIA DA OBRA "O MISTÉRIO DA ESTRADA DE SINTRA"


 


Graças à enorme ajuda deste livro (Eça de Queiroz - Ramalho Ortigão: Retrato da "Ramalhal Figura") comecei a perceber que a autoria desta obra não é totalmente clara. Tudo leva a crer, pela própria mão dos dois autores (nalguns textos já aqui disponibilizados), que "O Mistério da Estrada de Sintra" é uma obra de co-autoria entre Eça e Ortigão, e entenda-se, em partes iguais. Nos dias de hoje, os estudiosos vão mais além e atribuem maior relevância a Eça.


Contudo, por uma carta inédita de Ortigão (que colocarei aqui em breve), este revela-se o "grande" mentor de todo o enredo, atribuindo um papel altamente secundário ao colega e amigo. Pois bem, para quem já leu a obra, isso custa muito a crer, até porque encontramos nela várias personagens que irão surgir noutras obras exclusivas de Eça de Queiroz (Carmén Puebla - que virá a ser uma espécie de Concha ou Lola em "Os Maias" e até o próprio Fradique Mendes surge nesta obra pela primeiríssima vez)... ora, não querendo desfazer o papel de Ortigão aqui, parece-me exagerado querer ficar com os louros todos - é certo que esta foi das primeiras (se não a primeira) obras em Portugal a seguir este estilo policial/suspense, mas uma vez que ambos assinaram a obra, querer reivindicar para si o exclusivo a mesma (de acordo com o livro citado acima, Ortigão reclama a si a autoria de oito dos nove capítulos de O Mistério da Estrada de Sintra), para mais numa carta inédita que surge após a morte do amigo, não parece nada de bom tom.


 


 

publicado por Queirosiana às 18:05 | link do post | comentar